Ensino

Mestrado em Tecnologia e Segurança Alimentar

Objetivos

A produção de alimentos tornou-se, em muitas circunstâncias, um acto de carácter tão industrializado quanto possível, preocupando-se os seus responsáveis mais com os aspectos quantitativos do processo do que com a qualidade dos produtos. A complexidade das cadeias alimentares é crescente, traduzindo-se em interacções  múltiplas que podem estar na base de riscos para os consumidores, cujo controlo se vai assim tornando mais difícil. A Segurança Alimentar impõe por isso uma aproximação integrada e responsável, que se estende da produção ao consumidor de modo coerente, efectivo e dinâmico.

Com o Mestrado em Tecnologia e Segurança Alimentar pretende-se assegurar as seguintes valências específicas:

  1. Capacidade de avaliação da qualidade do valor alimentar, quer de matérias-primas, quer de produtos transformados, de modo a contribuir assim para garantir, em colaboração com outros técnicos, a segurança do consumo alimentar e a saúde das populações;
  2. Capacidade de intervenção nos processos produtivos das indústrias alimentares, procurando optimizar o processo em si mesmo e minimizar os impactes ambientais dele decorrentes;
  3. Formação adequada à concepção de novos produtos, alimentares e outros, e à reformulação dos produtos correntes;
  4. Capacidade de intervenção nos processos de normalização e de certificação dos produtos e sistemas de produção e transformação de produtos e matérias-primas alimentares;
  5. Capacidade de gestão de emissões, efluentes e resíduos e outras disfunções originadas em processos de produção, transformação e distribuição em indústrias alimentares.

PLANO CURRICULAR 

Saídas profissionais

Os mestres em Tecnologia e Segurança Alimentar estarão aptos a trabalhar a nível de produção, controlo de qualidade e segurança alimentar nas indústrias agro-alimentares, bem como a desenvolver novos produtos e/ou melhorar os existentes. Poderão ainda desempenhar tarefas de investigação e desenvolvimento, bem como prestar serviços de consultadoria em Tecnologia e/ou Segurança Alimentar.

Propinas (aguardam aprovação)

Estudantes nacionais: 1500 Euros/anual

Estudantes internacionais: 7000 Euros/anual
 
(Os estudantes de países da CPLP poderão candidatar-se a uma redução de até 50% da propina, mediante a avaliação das seguintes condições:

a) 1º Inscrição: os estudantes devem evidenciar através dos seus certificados académicos que o seu desempenho escolar se situa no primeiro quartil da escala de avaliação utilizada no sistema do seu país ou escola de origem;
b) Inscrições posteriores (independentemente do ano de ingresso): exclusivamente por mérito escolar, isto é, aprovação em todas as UC em que o estudante se inscreveu no ano anterior, perfazendo 60 ECTS em cada ano.)

 

REGULAMENTO 

Horário de funcionamento

 

Horário compactado - um dia e meio por semana(quinta-feira à tarde, sexta-feira o dia completo) e Horário pós-laboral (segunda a sexta-feira após as 18.00 horas).

 

Candidaturas

 

1ª Fase: 15 fevereiro a 15 de março

2ª Fase: 1 de junho a 12 de julho

3ª Fase: 25 de julho a 28 de agosto

Os candidatos aceites terão de pagar (no prazo máximo de 7 dias seguidos a partir da data de colocação) uma taxa no valor de 100 euros, não reembolsável, a deduzir, após a matrícula, no valor total da propina.
O não-pagamento dentro deste prazo implica a exclusão automática do candidato. Não são consideradas exceções  nem pagamentos em atrasoQualquer pagamento realizado fora de prazo não será restituídomantendo-se o candidato excluído.

 

CANDIDATURAS

Mestrado em Tecnologia e Segurança Alimentar